A Academia Brasileira de Ciências, Artes, História e Literatura é uma entidade cultural em atividade desde 1910, de quando datam seus primeiros registros como Academia Brasileira de História.
Sob a batuta de Afrânio de Mello Franco deu seus primeiros passos adequando-se a condições difíceis para um Sodalício ser estabelecido àquela época em bases sólidas e com ele estavam dentre outros Alberto Rangel, Basílio de Magalhães e Ramalho Ortigão.



Em 1958, com o concurso de Othon Costa, do Desembargador Carlos Xavier Paes Barreto e Vieira Souto reuniram-se para continuação ao trabalho de difusão da Historia Pátria, sendo que a Academia sob o comando de Othon Costa muitas foram suas atividades, sendo sua sede ainda no Rio de Janeiro, outra importante diretoria foi eleita em 1961, com a presença de historiadores  como Carlos Xavier Paes Barreto no cargo de Presidente, Lemos Britto como Primeiro Vice e Othon Costa Segundo Vice.


/

Já nos anos de 1975 com a entrada de Marco Antonio Rangel Pestana de Campos Salles, arregimentou grandes nomes da Historiografia Brasileira, em parceria com Dante de Laytano, Affonso Arinos de Mello Franco, José Honório Rodrigues, Luiz da Câmara Cascudo, que indicaram para Diretor Secretario Geral Michel Chelala do Instituto Pero Vaz de Caminha. Na Presidência de Dante de Laytano e Marco Antônio Rangel Pestana de Campos Salles, a Academia Brasileira de História teve grande impulso projetando-se nacionalmente com significativa programação, com a participação de governos estaduais e federal, ainda com visitas ao exterior a vários países da África e Europa, além de visitas a praticamente todos os estados brasileiros, com dezenas de solenidades realizadas.


/

A partir de meados de 1980 tornou-se Academia Brasileira de Arte, Cultura e História, e recentemente, acompanhando a evolução histórica e atendendo aos pedidos de nossos membros e conselheiros para que expandíssemos os segmentos, incluímos as cadeiras de Ciências e Literatura. Desde então ocuparam a Presidência, a saudosa figura do Raul Bernardo Nelson de Senna, tendo em seu Egrégio Colegiado Acadêmico dentre muitos o psiquiatra e renomado escritor Dr. Augusto Cury.

A Academia Brasileira de Ciências, Arte, História e Literatura, nas suas diversas fases, participou e desenvolveu inúmeros trabalhos que objetivam o resgate da memória histórica e a preservação das tradições culturais e cívicas de nossa sociedade, participando da restauração da casa da fazenda do Morumbi, do tombamento e restauração da casa do Marechal Deodoro numa parceria com o governo do estado de Alagoas, organizando o bicentenário do nascimento de D. Pedro I, o traslado da espada do general Osório de posse da família no estado do Rio Grande do Sul para a fundação Osório em Petrópolis no estado do Rio de Janeiro, do traslado dos despojos de D. Pedro I de Portugal para o Brasil, no museu do Ipiranga, além da publicação de inúmeros artigos, periódicos e livros que expressam a relevância da contribuição histórica e artística, e de seus acadêmicos, à nação, perfazendo mais de mil publicações.
Em suas incursões ao exterior realizou em conjunto com entidades da mais alta importância, seminários e cursos na área de História, em todos os países da África Portuguesa e África do Sul, onde fez brilhante Seminário sobre Mahatma Gandhi, bem como na Europa em Portugal, Espanha, Itália e Inglaterra, além das comemorações sobre o Sesquicentenário do Barão de Langsdorff, realizada na famosa Academia de Ciências de Stalingrado.
Nas artes realizou inúmeros salões na Europa, em Portugal, França e Alemanha e em diversas cidades dos Estados Unidos e capitais da América do Sul. Conduzida e erigida em pilares sólidos de cidadania e civismo, a Academia Brasileira de Ciência, Arte, História e Literatura vem ganhando prestígio e respaldo social, galgando parcerias com Instituições no Brasil e no exterior, destacando o Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, Memorial Juscelino Kubitschek de Oliveira, ,  “Grande Oriente de São Paulo”, Fundação Cafú,  Sesi – São Paulo.

Parcerias com entidades oficiais como o Ministério da Cultura, Governos de São Paulo, do Distrito Federal, 2ª. Circunscrição Judiciária Militar, International Police Association no Brasil, 1º. Batalhão de Polícia de Choque, 1º Regimento de Cavalaria de Guardas (1º RCG), “Dragões da Independência” entre outras.

inúmeras Prefeituras Municipais tais como: Angra dos Reis, Goiania, Caldas Novas, São Paulo, Ribeirão Preto, Olímpia, entre outras.